quarta-feira, 16 de junho de 2010

Hacker

Navegando pelo orkut com o perfil do imperador de Thiria, percebi em uma comunidade um tópico daqueles "gerador de senhas do orkut", no qual fala sobre um certo site que promete descobrir qualquer senha de orkut, para quem clicar nele. Obviamente a mula que visitar esse site será hackeada e passará a mandar o mesmo spam para todas suas comunidades. Esse porém tinha algo peculiar, enquanto um tópico desses não passa de 1 ou 2 comentários, o que eu vi tinha 109! Abrindo o tópico, notei que tinha uma "caralhada" de pessoas, que nunca vi freqüentar a comunidade, falando que o site funcionava, por meio de frases simples. O óbvio me veio à cabeça, todos aqueles infelizes também visitaram o site e também foram hackeados. Muito inteligente o autor dessa desgraça.

Lembro de quando tinha uns 14 anos e comecei a descobrir o mundo da internet. O computador era uma novidade, mesmo para nossa geração, vírus e hackers então eram objetos de medo supremo e acabavam se tornando "lendas". Lendas mesmo, ao nível de saci-pererê e mula sem cabeça, um vírus podia fazer tudo com seu computador, inclusive explodi-lo, derrete-lo, transforma-lo em uma máquina zumbi sedenta por cérebros. Um hacker era igualmente épico, por meio de seus "supremos" conhecimentos informáticos ele podia saber quem era você, onde morava, o que comeu no café da manhã, qual é o seu ponto fraco e de quebra todo hacker já tinha invadido os arquivos da CIA, FBI, KGB, microsoft e NASA, sabendo tudo sobre os ETs.

E se na escola, mistificava-mos os hacker, também tentávamos ser um. Os nossos "vírus" eram bem mais simples de se fazer e você não necessariamente precisava saber mexer em um computador, bastava colocar areia dentro de um disquete e pronto, você tinha feito um, que nem o avast seria capaz de detectar! Outro "vírus", um pouco mais complexo, era um arquivo .bat, com o nome "jogo legal" ou "clique aqui", no qual, ao clicar um arquivo da pasta windows era deletado. Por razões óbvias o único alvo desse "malware" era o computador do laboratório de informatica do colégio e o hacker tinha que ir lá instala-lo.

Eu sempre achei que essas baboseiras fossem própria da minha geração, pois foi só com 12 a 14 anos que a maioria teve acesso à um PC. As gerações posteriores, com um contato maior, seriam mais "safas" e teriam menos lendas no assunto. Engano meu. Outro dia meu pequeno primo de uns 10 anos, disse que "hackeou" um amigo dele em um MMORPG. Perguntei como ele conseguiu tal façanha e ele disse que "perguntou o [i]username[/i] e senha" para ele, durante a aula e depois, quando chegou em casa, ele "logou" e mudou a senha!

Que mestre da programação hein?

Agora fiquei preocupado, significa que todas as vezes que meu primo quis meu "nome de usuário" e senha do Ragnarok online significa que ele estava tentando me "hackear"?



E vocês devem estar se perguntando: "Certo, autor(???) e eu com isso? Porque ao invés de ficar escrevendo essa merda, você não vai escrever os livros de thirianos?" Simples, estou acordando agora e preciso escrever alguma coisa de qualquer jeito para poder escrever algo sério mais tarde. E depois, com tantos disquetes com areia e "hackers" como meu primo, eu fiquei um tanto preocupado em escrever os romances no meu computador. Fica ai uma enquete então, respondam e comentem, se possível.

Um comentário: